segunda-feira, julho 03, 2006

os pombos portugueses


raramente vejo televisão por falta de paciência para ser bombardeada por meias-horas de publicidade repetida... mas ontem entre o janta que não janta lá fui vendo o noticiário e no meio da euforia futebolística sou apanhada por uma notícia que tipifica a nossa pobreza de espirito e o nosso lugar na cauda da Europa....
Uma senhora de 74 anos tinha sido multada por dar de comer aos pombos sendo que por questões burocráticas de o processo andar perdido na Câmara não só pagou a multa como o agravamento ou seja uma multa de 25 euros passou para 44 e qualquer coisa... conveniente!!!
mas não é a multa que me incomoda, nem o facto de ser uma senhora com 74 anos que apanhada no jardim a cometer um delito gravoso tenha sido multada, não... as leis são para se cumprir e tal como diziam na televisão todos nós sabemos que os pombos trazem doenças, viroses, baratas, ratos... e mais uma enorme lista de bicharada agregada...
o que me deixa lixada é que os nossos pombos são diferentes dos pombos das outras cidades europeias.
Os nossos pombos são pombos de 3ª classe, são pombos do 3º mundo.
Os nossos pombos reproduzem-se mais talvez porque são pombos latinos, machistas...
Quem já foi a Veneza... cidade histórica recheada de monumentos valiosos?
Quem já foi à Praça de S. Marcos... cobertas de pombos que fazem as delicias das crianças e dos turistas... E as banquinhas de vendedores de comida para pombos espalhadas por toda a praça.... e os milhares de fotos que se fazem com estes animais... e quem não gosta de espantar os pombos correndo atrás deles?
E o Parque Maria Luiza em Sevilha?
Cheio de pombos que calmamente convivem com os turistas que todo o dia compram comida para lhes dar...
Porque será que só os nossos pombos é que estragam monumentos, só os nossos pombos é que são doentes e pestilentos, só os nossos pombos é que se reproduzem à toa; só os nossos pombos é que são uma praga...
E dão-lhes milho vermelho... e proíbem a sua alimentação...Longe vão os tempos da minha infância em que ir dar comer aos pombos do Rossio era um passeio de família, numa altura em que as crianças respiravam ar puro, passeavam com os pais fora dos centros comerciais e não estavam todo o dia enfiados em casa a ver televisão.
E havia pombais nos jardins e a Columbofilia era um passatempo que reunia os vizinhos...
E os pombos eram correio... e as crianças riam com as histórias inventadas.
E ia-se ao Jardim da Estrela ver os pombos onde velhos e novos cuidavam da sua alimentação... perdem-se os bons costumes deste país à beira mar plantado e ninguém se preocupa mais com as crianças que apenas convivem via computador e ficam toda a tarde entre o computador e a televisão vivendo as vidas dos Morangos com Açúcar e da Floribella porque não tem vida própria.
E os velhos sozinhos que tinham por companheiros os pombos que lá iam aparecendo com fidelidade para a sua refeição... que guardavam religiosamente restos de pão e bolachas para lhes dar...
Que pena não termos pombos de primeira classe, desses que vivem gordos e roliços nas outras capitais europeias, livres de infecções, higiénicos e civilizados...

1 comentário:

Marta disse...

Ñ sou utilizadora da Internet, mas certo dia navegando c/ uma amiga descobri o blogge c/ o texto "Sorrisos de misericórdia", o título já me despertava a atenção, mas o k na realidade axei delicioso foi a imagem k o ilustrava é absolutamente genial cm eu gostaria de fazer coro c/ eles.
Amiga, "os amigos dos meus amigos meus amigos são" e eu só mt amiga dos pombos o k já me granjeou mts inimizades. Imagine vivo num bairro da periferia de Lx. junto ao bairro da Encarnação onde a partir de certa data começaram a surgir mts pombos. Culpa da CML ms isso são outras guerras k ñ vale a pena discutir. Cm os animaizinhos pairavam pelo ar famintos consegui k a msm câmara lhes fosse dar de comer. Ñ pode imaginar o conflito k se gerou. Agravou-se pk pensando eu k kem come precisa de beber coloquei na minha varando num 1º andar uma taça c/ água e c/ um repuxo de aquário foi o fim desde o tentarem derrubar a taça e os vasos, passou por td. Tive k fazer queixa na psp e assim se arranjam uma série de inimigos, até uma "amizade" de quase 40 anos foi pelo cano abaixo. Seria msm amizade!? Ms os animais continuam a ter comida e aguinha.
Ñ a dúvida nenhuma k a memória de certos seres humanos é mt curta.
Qts alergias, qts viroses, mts doenças existem hj nesses seres humanos de memória curta. Se analisarmos bem veremos k os k + se incomodam e + sensíveis são a essas pragas desencadeadas pelos animais ñ são nem + nem - k akeles humanos k nascidos e criados atrás de barrocos e de mato, resolveram, em busca de uma vida melhor vir até a capital. É justo. Rapidamente se esqueceram das suas origens. Qd dormiam nos estábulos junto as vacas, aos porcos e as cabras, em k o colchão era de palha. Ñ havia pó k lhe desencadeasse qq alergia, ñ havia pulga nem mosca k lhes originasse qq erupção cutânea, nem sequer o odor característico dos estábulos e pocilgas os incomodava, era uma verdadeira água de colónia "francesa" ms consideravam-se felizes pk ou eram donos de td isso ou pelo menos td isso era o seu ganha pão. Chegados a capital td se esquece e ficam sensível cm uma flor de estufa. Ele é a alergia k lhe provoca falta d ar, ele é a alergia k lhe irrita os olhos, ele é a alergia k lhe desencadeia erupções cutâneas. Cm era saudáveis e felizes na santa terrinha! Ms agora são uns Srs. até compraram um andarzito, e td agora é dif.
Esqueceram, agora um pequeno a parte ñ sei se a minha amiga acredita em Deus, eu por mim acredito ms dizia eu esqueceram-se k o Deus k lhes deu vida foi o msm Deus k deu vida aos animais. Por outras palavras km deu vida aos humanos foi o msm k deu vida aos animais, esquecem principalmente k por serem animais ñ deixam de sentir fome, sede, dor, raiva por km os trata mal e mt ternura se forem mimados assim sendo estão em pé de igualdade c/ os humanos neste sentido.
Revolta-me td e qq espécie de maldade p/ c/ os animais.
No k respeita ao k se passa em outra cidades comparativamente c/n o nosso país ñ tenho duvida k estamos p/ além do 3º Mundo ms esses tem efectivamente dificuldades e miséria, agora nós portugueses k keremos fazer vida de ricos a força, ñ percebo pk ñ imitamos akeles k sabem respeitar os animais.
Por último referindo as doenças k os pombos possam ter pk será k só de alguns anos p/ cá é k os pombos são portadores de epidemias, é natural sem ter água onde se possam banhar e bebendo água estagnada e coberta de óleo resultante da poluição automóvel cm se pode ter saúde longe vai tempo em k na nossa capital junto ao arco da Rua Augusta havia bebedouros c/ água corrente onde podíamos ver os animais refrescarem-se.
Gd parte da doenças e alergias dos humanos são atribuídas aos pombos ms nunca se pensa k a poluição automóvel e até msm árvores c/ certas características são mais responsáveis k os pombos. Certa gente só vê o k lhe é conveniente. Pk este desabafo já vai longo fico por aki, embora tivesse mt + a dizer em defesa dos animais.
Continuarei a defende-los cm poder, estou certa k da sua parte acontecerá o msm.
Felicidades